segunda-feira, 10 de maio de 2010

uma polêmica gigantesca

Imagine se, você e seus pais trocassem de papel: você seria o pai/mãe, e os seus pais fossem os filhos adolescentes. O que você faria se fossem os seus pais com as chamadas pulseiras do sexo? Você pode até dizer: ‘ah, isso não tem nada a ver, eu os deixaria usarem numa boa’, mas você não conhecendo realmente os seus filhos, e o que se pode imaginar que se passa na cabeça de um adolescente, que está explodindo hormônios por tudo e qualquer orifício. O que realmente você faria?  O Deixaria usarem numa boa, mesmo sabendo que o seu filho pode ser mais fraco do que você imagina, podendo cometer um deslize que poderia afetar todo o seu futuro?
Eu fico imaginando o confronto entre pais e filhos, o quão grande deve ser, as duvidas devem atormentar a cabeça dos pais: “Será que o meu filho está seguro? Será que o meu filho sabe realmente qual é o certo? Será que toda a instrução que eu passei para ele, ele realmente vai ouvir”? Os pais realmente querem o melhor para os filhos, mas no mundo de hoje, em que o sexo aparece em primeiro lugar em tudo, tanto na linguagem corporal, roupas, televisões, músicas e até mesmo em grandes festas, como o carnaval, a criança perde a inocência cada vez mais cedo... Cada vez mais não existe a fase em que a criança brinca de boneca, e passa a assumir realmente o papel de mãe. Engravida de verdade e perde toda adolescência, por causa de uma simples brincadeira de pulseiras.
As pulseiras do sexo passaram a ser proibidas em alguns estados, justamente por causa de alguns atos de estupro. E acho que deveriam sim ser proibidas em todos os estados, não por causa dos estupros e mesmo assim as pulseiras não justificam o ato monstruoso que é abusar uma criança, e os estupros irão continuar da mesma forma, subindo a cada dia.
Alguns adolescentes acharam injustos e chegaram até a comentar algumas frases:
“Não é porque eu uso as pulseiras que eu vou fazer sexo também”. “são só pulseiras, o que tem”? Concordo porque nem todo o adolescente usa a pulseira com a intenção de expor seu corpo a algum maníaco, ou até mesmo para ter um contato mais intimo com alguém. Mas o que podemos fazer, se essa simples pulseira, causou um estrago tão grande a determinadas famílias, o que temos que fazer é prevenir para que não se repita atos de crueldade com mais ninguém.
Sou contra as pulseiras porque eu quero que acabe com a vulgaridade, e com o pedestal do sexo que se impõem todos os anos com mulheres seminuas nas ruas, com pulseiras que tiram bruscamente a inocência de crianças, com a pedofilia, com o estupro... Porque nem tudo na vida é sexo, tudo tem sua hora de acontecer, agora é a hora das crianças brincarem, estudarem, e não se prostituirem a troco de nada.

5 comentários:

Umrae disse...

Um mundo em que os adultos colecionam figurinhas da Copa e as crianças pulseirinhas de sexo está definitivamente perdido...

patrícia disse...

Muito bom seu texto! Concordo contigo mesmo, mas não precisam ser banidas. Se eu achase as pulseiras legais eu usaria, idependente se são "do sexo" ou não mas acho feias. Acho que nenhum adolescente usa as pulseiras e participa da brincadeira, só que lógico tem que ter um cuidado com essas coisas. Vamos levar pro lado bom, é só uma pulseira.

Carol Winchester disse...

Eu acho que é da cabeça de cada um. Se eu usasse esse tipo de pulseira e alguem torasse e falasse que eu teria que cumprir a prenda eu falaria "não" e ponto final. Agora, eu também não usaria aquelas cores que eu sei que me trariam problema né..

Umrae disse...

Tem um selo no meu blog para você.
http://semeandoocaos.blogspot.com/2010/05/o-que-e-magico.html

Eliie Van Dyke disse...

Na minha opinião o grande problema não está na pulseira, mas sim no modo com o receptor capta a mensagem. O que pra mim pode ser um braço cheio de puseiras coloridas (e bonitas) pra outra pessoa pode ser um convite a orgia.
Odiei ter que abandonar as pulseiras, principalmente porque usava antes das pulseiras serem ditas como "do sexo".
Acho essa história idiota, justificativa de gente promíscua prejudicando gente inocente, as pessoas sabem que pulseiras são pulseiras e sexo é sexo.

Adorei o texto.

ps: eu tenho o costume de falar "mimimi"