domingo, 13 de junho de 2010

Memories parte 1


Eu estava pronto para mais um dia da minha vida, porém, esse seria diferente, minhas mãos tremiam como jamais havia visto, ajeitei o nó da gravata, dei os últimos acertos no paletó, e estava pronto para o grande dia da minha vida. Peguei as chaves do carro lentamente, me olhei pela ultima vez no espelho, fiz algumas gracinhas e finalmente parti.
O dia estava ensolarado, era primavera, o som das flores chacoalhando nas árvores e o som do vento suave, anunciavam mais um dia perfeito. Claire estava pronta para levar as alianças, e Madison, estava impecável, o vestido, o véu, o buquê colorido. Assim como nós havíamos planejado.
Suas mãos trêmulas eram perceptíveis, o medo e a ansiedade a perseguiam. Havia chegado o dia, em que nós finalmente seriamos um só.
- Madison você está bem? – sua mãe a questionou.
- Sim mãe, eu estou bem
Ela assentiu com a cabeça, sorridente, e deu partida, para o dia mais feliz de toda a sua existência.  O nosso casamento seria a data mais feliz ainda com a chegada de nosso filho, apesar de estarmos condenados a morte pelos assassinatos cometidos.
Deslizei até o carro, sorridente, e cercado de seguranças. Ainda insistiam que eles permanecessem conosco apesar dos chips de segurança. Sentei-me no banco do meu opala vermelho, respirei fundo e segui em frente, dei partida e segui o caminho lentamente. Enquanto o sol queimava levemente a minha face, deixando-me corado.   Podia ouvir o som das aves cantando seus cânticos matinais, eu podia ouvir o barulho de cada vento. Deixei que minha mente me levasse a qualquer lugar, sem me preocupar com o futuro.
Cheguei até a igreja, não havia muitas pessoas, exceto o padre e mais dois seguranças, não tínhamos mais amigos após a nossa corrupção. A maioria deles haviam sido assassinados, ou viraram as costas para nós.  Mas nada disso importava. Com ou sem platéia nós estaríamos nos unindo ali.
Era chegada a hora, Madison já estava a aguardar. O som do violino aquecia o meu coração, enquanto ela desfilava alegremente até mim.  Ela vestia um longo vestido branco de seda, com rendas delicadas, seu cabelo estava solto e os cachos dourados caiam em seus ombros. Ela sorriu, e chegou mais perto de mim e sussurrou em meu ouvido:
- Eu amo você... – disse enquanto alisava a barriga de sete meses.
- Eu também... – e dei um beijo em sua bochecha.
O padre continuava a falar, quando se ouviu um estrondo na porta. Era um homem alto, sarcástico com cabelos negros e de boa aparência. Ele portava uma arma e começou a atirar enquanto gritava furiosamente a frase:
- É ESSA A MINHA VINGANÇA MADISON WILHERN!
Após o tiroteio só se ouviu o silêncio. Os seguranças estirados no chão, todos estavam mortos. Madison estava caída no chão e o cheiro de morte estava no ar, às únicas palavras que eu consegui dizer:
- Madison fique comigo!
- Não sei se eu consigo Yhan... Eu amo você. – Madison foi fechando os olhos lentamente, sua respiração ainda continuava ofegante. Levantei rápido para ir atrás de quem havia tentado tirar a vida de minha amada.  Peguei o carro, e o persegui por um longo tempo, até que não consegui desviar de uma moto e capotei várias vezes. Consegui sobreviver, e fui rastejando até o lado de fora do veiculo, até que, tudo escureceu, e desde daquele instante tudo se tornou obscuro e vazio, a partir dali, tudo mudou enfurecidamente.

                                                                                                                 Continua... 

3 comentários:

Carol Winchester disse...

Ai que triste, Layla ç_ç

Umrae disse...

Isso está com cara de que vai dar um bom thriller...

Angela Grazi disse...

Olá, vim agradecer a visita realizada em meu blog e te parabenizar pelo que anda fazendo por aqui!
Bjos